Facebook pessoal ou profissional?
É verdade que está aumentando – embora ainda a passos lentos na área onde vivo - o número de pessoas que optam por usar o Facebook Page” (também conhecida como a página dos “Likes”) para anunciar seus produtos e serviços.  Essas pessoas se deram conta de que sua página pessoal nem sempre é o veículo adequado.
Anunciar em página pessoal – na minha opinião - só faz sentido se a pessoa prefere realmente limitar a visibilidade na rede, ou seja, quando não quer vender ou anunciar pra qualquer um. Acontece.  Alguns até criam Grupos para isso, o que às vezes  ajuda, já que grupos podem acomodar muito mais pessoas dentro de determinadas restrições e tal. Mas ainda assim os clientes potenciais acabam esgotando suas intenções de compra, uma vez que tais grupos são como vilarejos do interior onde todo mundo conhece todo mundo.
Anunciar na página pessoal também complica a vida de quem quer dar referências do outro. Exemplo: eu tento mandar pra minha amiga o link da página de outra que faz bolos. Mas se as duas não forem "amigas" no Facebook e se as fotos ou albums não estiverem configurados para visão pública, a outra não vai poder ver nada.  Aí vem o célebre convite nem sempre desejado por ambos lados para que se tornem "amigos no face". O mesmo acontece quando se tenta compartilhar tais links em grupos onde nem todas as pessoas fazem parte. Só isso já tira o brilho da sua oferta.
E existem os casos ainda piores em que a pessoa que vende mistura assuntos pessoais, posicionamentos políticos, religiosos ou esportivos com o produto ou serviço que está oferecendo. Um horror!
Portanto, pense nisso se você ainda não tomou coragem. Crie seu “Facebook Page” e faça dele seu Catálogo Digital! Não tenha medo que seus produtos estejam sendo anunciados na Patagônia porque o Facebook se encarrega de “escolher” a área de circulação da sua página. Raramente você receberá pedidos de alguém que esteja fora da sua jurisdição a não ser que queira... claro! O Facebook também tem mecanismos para lhe ajudar a sair do closet e evitar que seu produto seja comparado com outros considerados como feitos em fundo de quintal. E você não paga mais por ter as duas páginas.
Bons negócios!

Leave a Comment